Não deixe que o estresse diário afete sua dieta

Autor: Dra. Carolina Pimentel
Leia este artigo e saiba como não deixar o estresse diário afetar sua dieta

Dicas práticas para fazer da alimentação uma aliada da rotina atribulada

 

O estresse e a ansiedade são considerados os grandes males do século. Segundo dados da Liga Acadêmica de Saúde Mental LISAN, da Universidade Federal de Uberlândia-MG, 80% da população mundial é afetada pela ansiedade. E de acordo com o levantamento da Associação Internacional de Gerenciamento de Estresse (ISMA), o Brasil é o segundo país com o maior nível de estresse do mundo, atingindo 70% da população no país.

Com a rotina atribulada e a pressão psicológica, hábitos saudáveis como praticar exercícios e até mesmo fazer uma refeição balanceada são deixados de lado. E entre as respostas biológicas ao estresse estão o aumento de apetite e o ganho de peso.

Mas, com ajuda da alimentação é possível reduzir o estresse. Veja a seguir algumas dicas da nutricionista Dra. Carolina Pimentel, Ph.D em ciência da nutrição e membro do Conselho Consultivo de Nutrição da Herbalife Nutrition, para você ter um dia a dia mais equilibrado.

Mantenha uma rotina de alimentação

Não fique muitas horas sem se alimentar. Além de garantir energia para o corpo se manter ativo durante o dia todo, esse hábito mantém o metabolismo acelerado, contribuindo para o raciocínio e controle das emoções.

Refeições leves

Quando estamos estressados, tendemos a sair da rotina e não prestar atenção na qualidade ou valor nutricional dos alimentos. Por isso, escolha pratos mais leves, como saladas e carnes magras, e opte por grãos integrais.

Caso não tenha tempo para se alimentar corretamente, os substitutos parciais de refeição (shakes e sopas) podem ser boas opções, pois além de serem de rápido preparo, proporcionam nutrientes na medida certa com calorias controladas.

Tenha sempre um lanchinho na bolsa

Fracionar refeições é importante para controlar o nível de açúcar no sangue e combater a ansiedade. Uma boa alternativa para o lanche é optar por barras de proteína ou nuts, que são fonte de nutrientes importantes e deliciosas!

Aposte no ômega-3 como um aliado

Extraído de peixes de águas profundas, como sardinha, atum, salmão, que se alimentam de pequenos crustáceos e algas, o ômega-3 é capaz de reduzir os níveis de cortisol e noradrenalina (hormônios do estresse) e aumentar as ligações de dopamina (neurotransmissor do prazer), melhorando a tolerância ao estresse. Ele também é encontrado em oleaginosas, como pistache, avelãs, amêndoas e nozes, e nas sementes de linhaça e chia. Vale ainda apostar nas cápsulas de ômega-3.

Beba água regularmente

A ingestão de água é essencial para o bom funcionamento do organismo. Além de hidratar, ela ajuda a diminuir o apetite e a compulsão alimentar causada pelo estresse. A utilização de chás também é uma ótima medida para ajudar a acalmar e relaxar o corpo, proporcionando uma sensação de conforto e bem-estar.